sexta-feira, 6 de maio de 2011

E eis que, de onde menos se espera, como um cravo, brota a esperança!